Cheques-dentista

A prevenção na saúde oral é fundamental e contribui para o estado de saúde em geral refletindo a cultura e educação de um Povo.

Licenciada em Farmácia e Fisioterapia, atualmente a colaborar na gestão de uma clínica dentária, encontrei uma área de trabalho onde constatei uma lacuna básica e encontro-me disposta a apoiar na missão da comunicação, através das redes sociais, tendo como objetivo a prevenção de patologias da Saúde oral.

A maioria da população Portuguesa não dispõe de meios financeiros para conseguir pagar tratamentos de reabilitação oral, contudo esquecemo-nos que os estados críticos correspondem ao acumular de muitos anos sem tratamentos. As consultas de controlo que envolvem a destartarização (conhecida limpeza dentária) e avaliação clínica, detetando precocemente patologias dentárias ou cáries em estados iniciais facilmente tratáveis poderão corresponder a tratamentos menos dispendiosos.

Os cheques-dentista, programa Nacional de Promoção de Saúde Oral do Ministério da Saúde (www.sns.gov.pt/sns-saude-mais/saude-oral/), está disponível para grávidas, crianças, entre outros e correspondem à medida do Serviço Nacional de Saúde para contribuir de uma forma efetiva nesta área, desde que os pais sejam informados e atribuídos corretamente em situações identificadas. O primeiro contato com o dentista não deveria ser numa intervenção dolorosa, para não proporcionar desconforto e trauma no futuro.

A correta higiene oral é da responsabilidade dos pais, mas deve ser apoiada pelos professores e profissionais de saúde, pois em certas famílias a falta de conhecimento nesta temática pode levar à negligência dos progenitores que mais tarde se refletirão em extrações dentárias e todas as sequências inerentes a este ato médico de último recurso na dentição definitiva.

Os países nórdicos, por ex. Noruega equaciona a longevidade da carreira de Medicina Dentária pela baixa prevalência de cáries dentárias, nomeadamente 59,2% das pessoas com 12 anos e 23,6% das pessoas com 18 anos do país não tem qualquer cárie dentária e naturalmente serão adultos sem necessidade de desvitalização ou extração dentárias. A cultura e compreensão da importância desta temática poderá ser arrebatadora nesta área médica, sendo aquela em que os cuidados de higiene oral, hábitos alimentares e controlo do médico dentista poderá diminuir o risco de doenças periodontais e consequentemente outras patologias serão de mais fácil resolução.

Está cientificamente comprovado que algumas doenças sistémicas refletem-se numa fase do seu desenvolvimento em problemas orais visíveis e outras patologias como problemas cardiovasculares, lesões desportivas e diabetes estão intimamente ligadas com doenças orais não resolvidas. A temática será mais complexa do que este breve texto, contudo este é o ponto de partida para uma cultura onde a prevenção e a parte estética poderão ser as únicas áreas da Medicina Dentária com expressão nos próximos anos, cabe a cada um de nós interiorizar esta informação e passar aos que mais gostamos.

Liliana Fã |Licenciada em Farmácia |Clínica Dentária S J Talha – Leiria